08 outubro 2010

Insônia

Insônia


Insônia, me faça despertar
para o que os olhos desejam ver,
para o que olhos desejam ocultar
olhos mascarados de luneta
que olham para o passado,
presente e futuro
Onde tudo é perto,
onde tudo é distante
Sítio do extenso caminhar,
no mesmo lugar, no mesmo traçado
de planos, longos planos
onde as retas se mostram pequenas
quando a vigília se faz

Com os meus olhos nus


Magno Pinheiro

2 comentários:

Aline Almeida disse...

assimilou perfeitamente com o que a insônia "desperta"...

Chris disse...

sintonia...sincronia...insônia que desperta...:-)