28 outubro 2010

Egoísmo

Egoísmo


Minto quando digo que sei,
metrar as palavras com a lógica
o purgatório inabalável do saber
aquele que estranha as vibrações

De um querer sem medo, ao avesso
egoísta, anormal, malicioso,
vibrante ao querer o teu colo
quando brado paixão, meu eco

Pois escuto o teu verso,
faço coro com o meu querer
finjo não querer saber
o que aos olhos fogem

Mantra desmedido, coração veloz
pulsa um querer inigualável
esquenta o que foi gélido
uníssono, aos ouvidos

Sinto, que posso dizer
somente o que eu escuto
meu ar não se move
a quem quero sufocar ?

Quando a paixão é forte
O egoísmo se faz voraz.


Magno Pinheiro


Em pensar que nasceu de uma conversa que eu tive com a Déborah. Valeu Déborah por me ajudar com o tema !!!

4 comentários:

Déborah disse...

Que a razão nos proteja do egoísmo voraz.

Magno Pinheiro disse...

Que não exista razão e sim o sentir, e que ela seja por você e pelo próximo

Magno Pinheiro disse...

Fugir do egoísmo é importante, não se encontra o puro antes de se deparar com o turvo

Chris disse...

voraz...!é, razão, livrai-nos da emoção que pode trazer a tona o egoísmo voraz.