13 novembro 2008

Pelo teu toque

Pelo teu toque


Seu toque doce e repentino
Me fez despertar de um sonho
Que sonhei até o momento de te encontrar
Tão vivo fiquei ao te ver

Que desejei nunca mais sonhar
Para somente nos teus braços me findar
Criar um lar, fincado eu teu laço
Que aquece o meu lado

Que não ficou de lado, com o teu despertar
Sei que despertou ao me encontrar
Pois sonho tu eras, até me encontrar
Um ao outro, o outro que completa

Que faz o desejo de procurar
Pelo toque, por um simples toque
De um par de lábios quentes
Sedentos pela saliva, que uma vez morna

Encharca de prazer o desejo do outro
Tão quente, molhado, pulsante, vivo
Faz minhas palavras divagarem
Procurando saber se vão existir

Ou se o sussuro por elas, trocar
Fazer da linguagem uma vez secreta
O teu soar, como um gato que ronrona
E por carinho procura...por você

Que me arranha, me marca
E me delimita como seu território
Separando pelo teu desejo, o prazer
Onde virá mais vezes a instigar

Repetidas vezes a instigar
Quando souber que o meu fôlego
Esse...Já não posso mais segurar
E novamente a linguagem secreta

Ao pé do teu ouvido virei a citar
Lentamente, como aquele que está aprendendo a falar
A língua que você sempre desejou dominar
E que ensinarei, pelo teu toque, toda vez que desejar

Pelo teu toque.


Magno Pinheiro

4 comentários:

fafa disse...

Lindooooooooooooooooooooooooooooo!!
bem calienteeeeeeeeeeeeee!!;p

ameiiiiiiiiiiiiiii xD

xeruuuuuuuuuuuuuuu

aff o blog surtou num quis colocar meu nome ¬¬'

Juliane disse...

Que lindoooo, intenso!!! Maravilhosooo!!! Inesplicável, simplesmente admirável esse seu poema!
Tomando fôlego...
Nossa, vc ta cada vez melhor hein!!!
=D
Beijooos!

Déborah Uchôa disse...

Muito do caralho! Fala sério que outra coisa, senão um amor ou paixão, é capaz de te despertar essa inspiração... não é possível! Não é possível que a Lua inspire tanto assim.

Nathi disse...

ahh o toque .. sempre em seus poemas! e quando aparece neles é sempre intenso. adorei
bjo grande !