13 outubro 2007

Há um motivo

Há um motivo


Há um motivo,
para andar no escuro
para sumir em seu mundo
para negar as cores
para morrer e deixar de sonhar

Há um motivo,
tão só motivo
que tão sozinho abala
que tão sozinho sofre
que tão sozinho deseja estar

Há um motivo,
que deseja
que se entrega
que deseja
que sua lágrima não encontre o mar

Há um motivo,
que de tão sozinho
se perdeu no perigo
na prisão, no castigo
de esquecer o que um dia...

foi o brilho de seu olhar


Magno Pinheiro

6 comentários:

Dinh�o disse...

"que sua lagrima n�o encontre o mar"


FUDIDO!!!
Achei muito foda essa frase!

Abra�o mano!

Fafá disse...

Q bunitinhu...
vc adora poemas...
xD
e sabe escrever mto bem!!
esta de parabens!!\o//o\
gostei de te conhecer, mesmo q tenha sido pelo msn ^^
vc é mto gente boa!!
e todo...=x

hauahuahau
fica na curiosidade ^^

bjsss moçinho

Minha vida em versos... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Minha vida em versos... disse...

Olhe para a lua linda
E majestosa no céu, e sempre
que ela sorrir para você
É porque sou eu que estou lá,
desejando que você seja sempre muito feliz!

Parabéns por mais uma obra prima!
Bjo grande!

Chris disse...

"Há um motivo"...!Mistério, nem tão misterioso, mas o suficiente para deixar a entender várias coisas (motivos, talvez). Gostei mto! Parabéns!

Juliane disse...

Nossa Magno, Lindo esse poema tb, e o desfecho foi perfeito!

Vê se faz um livro um dia hein!!! =D

Beijooo!!!