19 outubro 2007

Cada pedaço de mim

Cada pedaço de mim


Cada pedaço de mim
agora transpassa um desejo...
sente falta do seu carinho
falta do seu anseio,
do seu seio...
que me acalmava quando estava por perto
que me enlouquecia, que me inquietava
que me fazia delirar...
e quando a sua boca
ah ! a sua boca...
quando essa, eu não podia tocar
a minha dor aumentava,
a minha decepção aumentava
a minha solidão aumentava...

A minha...a sua...
A nossa boca...

Elas se clamavam, se desejavam
e aos sussurros proclamavam
o que a respiração ofegante conduzia,
como em um início desesperado
como em um desejo retraído
o que por toda a vida não se podia evitar...
o encontro de duas almas famintas
pelo doce sabor dos lábios
que envoltos em uma líbido sem fim
saboreavam o doce sabor do pecado...

Elas se esfregavam, se tocavam
se amavam, se libertavam

O fôlego agora já não existia mais
as almas já habitavam juntas
se uniram, se amaram,
e da noite onde já não existia mais o luar
se fazia o dia, onde o sol já se fazia notar,
e agora cada pedaço de mim te deseja ainda mais
como um vício juvenil, como um amor primaveril
que não deseja ser apenas estação,
muito menos uma simples sensação
e que se deseja a cada vez mais
como a rocha que adorna fixa o solo
como o reflexo da lua que prateia o mar

Te desejo...e venero o agora
minha doce dama,
minha chama insana
que me incendeia e
que me faz delirar.



Magno Pinheiro

4 comentários:

Black Widow disse...

Você transmite muita emoção em teus poemas. É muito interessante lê-los pois passam uma idéia muito real. Muito bom! Gostei bastante!
Parabéns

Fafá disse...

Hihihihi!!
q meninininho + romanticooo xD
tá linduuu o poema e mto...mtooo...assim...
sem palavras =x

-->Te desejo...e venero o agora
minha doce dama,
minha chama insana
que me incendeia e
que me faz delirar. xD

nussa si isso fosse...
pra...xD

bejuuuuuuuuuuuu

Chris disse...

Foi em uma ordem crescente...!Tô boba!:-O Mto bom!Bjo!

Juliane disse...

Lindoooo esse poema!!!
Você tem se aperfeiçoando cada vez mais hein menino! Parabéns!!!
Esse poema passou muita emoção, fiquei viajando aqui!!!
Beijoos!!!