29 março 2007

Ossos e Correntes, uma paixão além de uma prisão

Ossos e Correntes


Eu jurei, nunca me apaixonar novamente
mas o fiz e assim,
quebrei os meus ossos e correntes

Eu lutei,
contra as palavras que vão e vêm
e vivi em paz,
esperando mais do que um simples beijo

Não estou sozinho,
meus desejos estão além do ardor,
esqueço promessas vividas e recheadas de dor
acordo em teus braços sentindo o que um dia se foi
Não estou sozinho,
em meus braços sinta o ardor

Eu senti, os seus lábios
tocando os meus novamente
e sorri,
amei amar, amei sorrir

E agora que sei que posso me apaixonar
te entrego as batidas do meu coração,
antes um ninho vazio, sem acalanto ou amor
e hoje, é um palco onde a estrela é a paixão.

Não estou sozinho
meus desejos estão além do ardor,
esqueço promessas vividas e recheadas de dor
acordo em teus braços sentindo o que um dia se foi
Não estou sozinho,
em nosso toque, reviveremos o amor.

Magno Pinheiro

6 comentários:

Denise disse...

Bom, naum tenho nem palavras pra descrever este poema... O que posso dizer é que é excepicional assim como que o escreveu...

kleyton disse...

Faz logo um livro cara!
Tá evoluindo em...
Parabéns pelos pensamentos e pelas palavras !

Juliane disse...

Q lindo Magno!!!
Esse deu pra entender melhor o que vc queria passar... Eu adorei!!!
Já mandou algum poema pra Megazine??? Não perca tempo hein!!!
Beijão.

Dinhão. disse...

É mano,realmente cada dia ta melhor!!!
parabens mano!!!
abração!!!
foi mal a demora=/

Chris disse...

Tá "brincando" de novo com a sonoridade né?! É...é...tu tá ficando mto "POP" aqui tbm! :)

Catharina disse...

eu tb nao to sozinha...=P

muito boniiito *-*
escreve depois um sobre o Darth Vader =D