19 fevereiro 2007

Me perdoe, mas devo te deixar...

Me perdoe, mas devo te deixar...


Um brilho matutino,deixei de acreditar
que a luz seria a solução
um céu manchado de vermelho
fez com que eu não sentisse mais o sol

Você me fez sentir,
você me fez sentir,
uma solidão forte e viva
você me fez sentir

Há algum tempo
a luz me disse :
"Me perdoe, mas devo te deixar"
e o meu pranto foi em vão,
a história de minha vida
havia sido estirpada de minhas mãos

Você me fez sentir,
você me fez sentir,
uma solidão forte e viva
você me fez sentir

A noite de núpcias
foi desfeita e a minha dama
luz que vagueia em meus sonhos
não existia mais

Você me fez sentir
você me fez sentir
uma solidão forte e viva
você me fez sentir

Mudanças no breu de meu quarto
uma cama feita de mentiras
um descanso sem retorno
cicatrizes sem lembranças

Você me fez sentir
você me fez sentir
uma solidão forte e viva
você me fez sentir
Que o amanhã não irá existir
e que tudo aquilo que me fazia
sentir era um pedaço inexistente em mim

Você me fez sentir...


Magno Pinheiro

4 comentários:

Juliane disse...

Que poema mais intrigante! Fiquei curiosa! ^^
Beijooo

Dinhão disse...

Ta bom esse...
gostei apesar das emices!!!
gostei ta jóia mano!!!



abração brother!

Chris disse...

e parece que sempre falta um pedaço de mim...!

Bastante interessante!Já te disse que a maioria do que tu escreves se assemelha e mto ao que passo(amos) ao longo de nossas vidas?!Bjo e cuide-se!

Fabíola disse...

Oi Magno
belo poema e muito interessante ... todos muito bons de se ler. adoro vir aqui!
beijoos ;*

Parabéns \\O