18 janeiro 2007

Divida uma lágrima e destrua um sonho

Divida uma lágrima e destrua um sonho



Divida uma lágrima
e com tuas palavras destrua um sonho,
vele um desejo inesperado
Estamos sonhando ?
o dia se foi...

Com os olhos cerrados
desde aquele dia
que a luz se afastou de mim,
um grito foi consumido
por um desejo tardio
de liberdade...

A verdade se faz uma vez mais
no desespero que ecoa em minha mente
rogo palavras ao vento
em uma idioma vazio e doente,
meus lábios me traem uma vez mais

Agora eu me sento em um espaço vazio
que deixei entre minhas ações,
o passado e o presente se misturam
formando um diorama,
o meu quadro solitário de ilusões

Transformado em afago
presente único,
um tesouro abstrato,
vivo extasiado com a dor do passado
que o tempo não soube domar

Seco e sem vida
uma boca ostenta
a falta de carícias
que só o tua boca
poderia oferecer e apaziguar,
desejo ardente que a tua falta me faz

Atormentado pelo dia que se vai
corpo inquieto, assim a mente vai
procurar na realidade um resquício
de ilusão...ingenuidade !!!
Sinto que vou despertar !!!

Divida uma lágrima
e com tuas palavras destrua um sonho,
vele um desejo inesperado...

Espere,estamos sonhando ?
não mais, pois a noite se foi
e a realidade
despertou...


Magno Pinheiro

3 comentários:

Dinhão disse...

Sem dúvida um dos melhores que li!
parabens brow!!!

Chris disse...

"Traduziste" a minha história? ou elas (a da poesia e a minha) são parecidas? ;) Bjo!

Juliane disse...

Ai lembrei do Nando e eu lendo o seu poema...
Fiquei até emocionada!rsrsrs...
Mandou algum poema pra megazine??? Tem que mandar hein! Seus poemas são lindos!
Beijos