17 setembro 2008

Eterno Lar

Eterno Lar


Coloque os seus braços a minha volta
e eleve a minha alma aos céus
me faça teu, me faça ser o que venera
a noite, a ausência do silêncio

Que não se limita e é viva
corpo desejoso, flor desinibida
que alavanca investidas
perante o ardor que não se deixa apagar

Fogo que inflama, colore
encobre o corpo de vermelho vivo
destacado em doces suspiros
aonde o desejo não vem a se apagar

Viva alma, que nos céus encontrou morada
elevado por teus braços, ao toque gentil
siga o caminho que me ajudou a trilhar
e faça do meu lado tua morada

Teu eterno lar.


Magno Pinheiro

2 comentários:

sandra disse...

" É, meu caro amigo Magno, mandou muito bem nos versos... estes que não te pertences, mais (rs)...gostei muito viu(seu perfeccionista de plantão)te admiro muito, quanto pessoa e amigo!
beijos...

S@ndr@

fafá =) disse...

HAHAHAHAHAHAHA!!
naum resisti eu colocooo todos os braços a sua volta kkkkkkkkkkkkkk
:P

bejuuu kokóooo