27 janeiro 2008

Eterna Dama

Eterna Dama


Os dias passam e eu não consigo te alcançar
escondida por um manto escuro, a tua luz não posso tocar
a saudade me consome e o desejo me maltrata
o teu conforto uma vez mais desejo provar

O tempo demora a passar sem a sua presença
as horas insistem em lembrar, que sem ti, abraço o nada
vago e suspeito me encontro em cada palavra
as horas passam e a ti não consigo tocar

A dama que permanece viva em minha memória
meu tesouro vivo e encantado...
sinto o eco do teu chamado vibrar em meu peito
me enlouquece e enlouquece, minha dama, meu luar

E quando fraquejo e em devaneios procuro por outro luar
me recordo que é a ti meu tesouro,meu encanto,luz do meu céu
que os meus olhos desejam fitar...eternamente
e eternamente...
e eternamente...

À minha eterna dama, ao meu doce luar...



Magno Pinheiro

Um comentário:

Chris disse...

intenso...lembra qd tu pediu para eu interpretar com meus olhos? =P Bjo!