19 fevereiro 2008

O poeta e o desejo

O Poeta e o desejo


O poeta quando chora
reflete em sua lágrima o desejo perdido de amar
amarga lentamente a lembrança
de um adeus que profundo e solitário
o visitou sem pestanejar
insistente e temeroso, és um momento bandido
que não escapa e sim persegue
traçando novamente a caminhada
por onde somente a minha alma ousou caminhar...
No desejo de não dizer,
No desejo de não vivenciar
No desejo de não aceitar o adeus
No desejo de não chorar.


Magno Pinheiro

Um comentário:

Chris disse...

Acabou de retratar o que eu estava sentindo na semana passada...bjos!

p.s.:lindo poema!